Dessacralização

Hoje li uma notícia sobre como foi o dia de finados aqui em Recife (dia em que quase morri devido a um acidente de trânsito) que continha o seguinte trecho muito simbólico do processo de dessacralização pelo qual passa nossa sociedade (Jornal do Commercio, 3 de novembro de 2013):

Gente como a aposentada Terezinha Lins e Silva, 89 anos, qua anualmente cumprem o rito de visitar o local. Dona Terezinha tinha nove irmãos. Todos morreram. “Estou achando que tem menos gente desta vez. O povo não reza mais, acha que não precisa de Deus. Vim visitar meus irmãos, pais e avós. Meu pai foi um dos fundadores da Faculdade de Medicina”, disse orgulhosa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s