O valor do preto como cor litúrgica

Tradução e adaptação de um texto de Shawn Tribe:

Nas últimas décadas, ouviu-se muito na Igreja que o uso do preto como cor litúrgica seria algo contrário à esperança cristã na ressurreição dos mortos. Por isso, vários agitadores fizeram o possível para extirpar essa cor das missas de finados ou de outros ofícios litúrgicos relacionados aos mortos. Como resposta, eu poderia dizer que esse não é o caso de valorizar “um ou outro”, mas de “ambos”. Vou explicar melhor: mesmo os cristãos sendo de fato um povo cheio da esperança gestada na ressurreição, isso não invalida a resposta emocional natural representada pela tristeza do luto,  nem o fato de que estamos igualmente conscientes da realidade do pecado, morte e julgamento. Tal consciência e reserva é simplesmente isso, uma consciência e reserva que brota do reconhecimento de uma genuína realidade espiritual, e não pode ser equiparada à falta de esperança ou a uma esperança insuficiente na ressurreição dos mortos. Não dar reconhecimento adequado a essas realidades é um problema.
Continuar lendo

Antes de Bergoglio: João Paulo II, Assis e a Missa Nova

Chega de escândalos sexuais! Já entendemos! É pior que ruim! Mas também é um efeito, não a raiz.

Michel Matt, nesse vídeo (em inglês), advoga que é hora de voltar à causa da crise. O Papa Francisco não iniciou o fogo, então vamos descobrir quem fez isso.

– Como a Igreja caiu tão baixo?
– De onde Francisco veio?
– Como a sua “Igreja Companheira” se encaixa na revolução pós-Conciliar?
– O que podemos aprender com o dia de oração para pagãos e cristãos de João Paulo II em Assis (1986)?
– Todos já esqueceram a vida antes de Bergoglio?

Além disso, uma palavra sobre o mais recente ataque de Michael Voris à Fraternidade São Pio X.

Loreto: Milagre e Mistério

No dia 10 de dezembro celebra-se a Translação da Santa Casa de Loreto. Segundo a tradição, a Casa na qual viveu a Sagrada Família foi milagrosamente transportada pelos anjos de Nazaré, na Galileia, para Loreto, na Itália.

Há quem considere tudo isso uma lenda absurda e que, na verdade, com a invasão dos muçulmanos, a Casa foi transportada pelos cruzados para a Itália.

Na transmissão ao vivo de hoje, com Padre Paulo Ricardo, você vai conhecer os dados arqueológicos que mostram o contrário (foram os anjos mesmo!) e como o Milagre da pequena Casa ilumina enormemente o Mistério do Natal.