Categorias
Crise Liturgia

O Novo Ordo não tem condições de ser a “única lex orandi” da Igreja

citação2

O autor de Amoris Laetitia e Fratelli Tutti, ao rechaçar permanentemente o carisma petrino e ensinar o erro, não tem condições teológicas, espirituais e morais para estabelecer o que deseja. Baseia-se exclusivamente na força política injusta.

O novo rito, surgido no século XX, é uma obra fabricada por mãos humanas, alheia à estrutura ritual de todos os ritos tradicionais (o romano, os demais ritos ocidentais e os ritos orientais), e amorfo, mesclando elementos romanos e elementos artificiais de índole judaica, humanista integral, oriental…

É a própria informidade do Novo Ordo que o encaminha às celebrações abusivas ou sacrílegas. Ele é um rito natimorto.

A Igreja vive há décadas uma situação litúrgica injusta, anômala, que não agrada a Deus, e que só poderá ser sanada com a recuperação do lugar de justiça da Missa Romana.

O pontificado de Francisco, tanto pelo conjunto da obra quanto por este particular, encaminha-se para ser castigado severamente por Deus.

Que o bispo de Roma se deixe iluminar por Deus.

É inútil lutar contra a Missa da Tradição Apostólica de Roma. É uma luta que conduz à condenação eterna.

Joathas Bello

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s