O Céu é para sempre

Carmelitas mártiresAlgemesi, Valência, Espanha, 25 de outubro de 1936

Na foto, as carmelitas descalças Vicenta Masia, Joaquina Ferragut, María Felicidad Ferragut e Madre María Teresa Ferragut Roig são detidas por milicianos da República. Eles pretendiam obrigá-las a se prostituir com milicianos. Elas se negaram. Foram aprisionadas no mosteiro de Fons Salutis, convertido em prisão. Durante uma semana foram submetidas a vexações e ameaças. Os milicianos voltaram à carga, mas elas foram defendidas pela Madre Superiora María Teresa Ferragut Roig, então com 83 anos. Os republicanos as jogaram em um veículo e as conduziram ao Km 01 da estrada de Algemesi, no local da Cruz coberta de Alcira. A Madre lhes disse: “Quero saber o que vão fazer com minhas filhas, se vão fuzilá-las quero que me fuzilem por último”. Os republicanos lhes ofereceram relações sexuais em troca de suas vidas, mas elas novamente os rechaçaram. Foram então fuziladas. Antes de serem assassinadas, a Madre Superiora lhes disse: “Minhas filhas, não temam. Este é só um momento, mas o Céu é para sempre”!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s