“Weapons of Mass destruction”: por que eles destruíram a liturgia primeiro?

Nesse ótimo vídeo, o Pe. Gregory Pendergraft, da Fraternidade de São Pedro, profere uma palestra que foi parte da Conferência de Identidade Católica de 2018, nos EUA, explicando como o processo revolucionário usou a liturgia para minar a fé de milhões de católicos.

Ele começa com uma observação interessantíssima: a maioria dos leigos católicos foi exposta à Missa Nova apenas uma hora ou uma hora e meia por semana, enquanto os padres foram todos os dias e é, exatamente por isso, que o sacerdócio foi praticamente destruído no último meio século.

A partir do Vaticano II a guerra contra o sacerdócio se tornou mais profunda e pronunciada. A remoção da língua sagrada, a rejeição das ordens menores, a remoção das orações ao pé do altar, bem como das múltiplas referências ao sacrifício – tudo foi feito com o propósito de destruir o sacerdócio e transformar a Missa em algo muito parecido com o culto protestante de Thomas Cranmer.

O vídeo está em inglês sem legendas e deixei o título original no post porque o trocadilho presente nele só funciona desse modo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s