Meninos, eu vi… (1): eu e você somos um

Eu, sinceramente, para surpresa ou não de muitas pessoas, não costumo me escandalizar com certos desvios que ocorrem e sempre ocorreram na Igreja; eles fazem parte da condição humana decaída e ficarão conosco até o fim dos tempos. Ponto final. De outra categoria, contudo, são aqueles pensados, isto é, que são frutos da colocação da inteligência a serviço da revolução e da desordem no Corpo Místico de Cristo; assim, não pude deixar de me impressionar com as fotos de um frade carmelita de minha diocese sendo auxiliado por leigos na elevação do cálice e da patena na doxologia (missas celebradas neste ano), numa clara intenção de diluir a diferenciação entre o sacerdócio interno e o sacerdócio externo e, desse modo, tornando mais agudos vários dos defeitos existentes no rito paulino:

Por fim, ele nos apresenta sua nova invenção, o incenso em spray:

4 respostas em “Meninos, eu vi… (1): eu e você somos um

  1. É realmente inacreditável.

    Não há no mais alto nível na Igreja, primeiramente o Bispo desta diocese, quem ponha termo a estes intencionais sacrilégios? Os tempos porque a Igreja de Cristo está a passar já não são apenas de confusão doutrinária, teológica, pastoral. Há claramente um projecto de destruição; dessacralização; de protestantização da Igreja, com o conluio de um número elevadíssimo de leigos, sacerdotes, bispos, cardeais. Aqui e de forma também gravíssima, assistimos à afirmação pelos actos, pela “Liturgia Eucarística”, que não há a PRESENÇA REAL DE CRISTO na Santa Missa. O Sacrifício incruento de Cristo é simbólico. É isto o que querem dizer estes intoleráveis sacrilégios.

    É também clara a desvalorização do sacramento da Ordem, sem o qual não há Eucaristia.

    Para todos os que se escandalizam e ficam tristes com este tipo de sacrilégios e ultrajes, aqui deixo uma oração ensinada pelo Anjo de Portugal aos três pastorinhos de FÁTIMA:

    “Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, adoro-Vos profundamente e ofereço-Vos o Preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os sacrários da Terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do seu Santíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-Vos a conversão dos pobres pecadores”.

    REZEM, QUE CRISTO NÃO VOS SEJA INDIFERENTE.

  2. Ótima colocação, Nuno. Achei muito feliz a ligação que você fez entre os atos da liturgia e a crença, no caso, a descrença, na presença real. Aqui a “lex orandi” refletiu uma “lex credendi” que não é a católica e que, certamente, os grandes santos carmelitas abominariam.

  3. Pingback: Meninos, eu vi… (2): spray celeste | APOLOGÉTICA CATÓLICA

  4. Durante muito tempo ele não dizia “eis o Mistério da Fé” ficávamos escandalizados sempre que ele omitia essa parte da liturgia, alguns foram falar com ele e ele deixou muito claro que iria falar essa parte pq alguns paroquianos foram reclamar… era muita coisa errada, vocês não fazem ideia…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s