Categorias
Liturgia

Diferenças no Ofício Parvo segundo as rubricas de São Pio X e as de Trento

Pergunta feita pela leitora Aurora:

Lendo seu post sobre o Saltério de São Pio X fiquei pensando em como isso afetou o Ofício Parvo, nos Salmos e em outros elementos.

Ótima pergunta! 

Graças a Deus as mudanças foram mínimas. Em 62 foram um pouco mais, e na minha visão infelizes. Na verdade, se uma edição de meus sonhos fosse publicada, ela conteria o formato que temos nessa edição da Vozes de 1940 que disponibilizei, somado a alguns anexos enriquecedores (como um sobre as indulgências, um sobre a história e alguma coisa na área musical), algumas melhoras pontuais na tradução e com os elementos que foram perdidos na aplicação da reforma de São Pio X. Facilmente, com algumas notas no fim, uma obra com essa organização poderia se adaptar, a depender do gosto de quem a estive usando, ao sistema de rubricas pianas e joaninas (obviamente com o destaque de que as joaninas é que são normativas).

Por que penso assim? Porque entendo que está mais do que na hora do Ofício Parvo do rito romano ter, na sua estrutura básica, independência em relação ao Breviário. Assim, me parece, se atenderia ao testemunho de sua importância histórica e aos pedidos do Vaticano II de aproximação dos leigos com o Ofício Divino.

Bem, mais isso é uma ideia. Vamos ao que importa!


“Enquanto tu te exercitas vigilantemente no estudo dos Salmos e no louvor a Deus, eu te exorto, venerável irmão, e recomendo que também não omitas o Ofício diário da Bem-Aventurada Sempre Virgem.”

— São Pedro Damião

A única diferença no Ofício Parvo segundo as rubricas de Trento e as de São Pio X é o acréscimo, nas Laudes, de três Salmos: o 66, o 149 e o 150. O Salmo 66, 2-6.8 (com o Gloria ao Pai) vem imediatamente após o o Salmo 62 e antes da Antífona In odorem; o Salmo 149 (sem Glória  ao Pai) vem imediatamente após o 148 (sem Glória ao Pai), e é seguido pelo 150 (com Glória ao Pai), que antecede a Antífona Pulchra es.

Ou seja, quem quer rezar o Ofício Parvo segundo as rubricas de Trento, seguindo mais de perto o que a tradição nos legou, é só acrescentar esses Salmos. Simples assim! Todo o resto é igual.

A retirada desses Salmos tem relação direta com o que ocorreu com o Breviário Romano após a Divino Afflatu: nessa reforma cinco Salmos, divididos em dois conjuntos (62+66; 148+149+150) foram retirados das Laudes. Esses conjuntos eram fixos, sempre ocorriam independente de qualquer outra variação. A retirada do segundo conjunto foi particularmente criticada porque os Salmos dele, conhecidos como Laudade Psalms, davam o próprio nome da Hora (o Salmo 148 e o 150 começam com “Louvai ao Senhor”, e o 149 é uma continuação do 148) e eram antiquíssimos, perfazendo, inclusive, segundo muitos estudiosos, um costume seguido por Nosso Senhor ao rezar nas sinagogas nesse momento do dia, pois estaria fixado na liturgia judaica.

Para facilitar a reza do Ofício Parvo no marco anterior a São Pio X, vou disponibilizar para os leitores esses três Salmos (texto da Vulgata Clementina e da tradução do Pe. Figueiredo com atualização ortográfica):

Salmo LXVI

Deus misereátur nostri, et benedícat nobis: * illúminet vultum suum super nos, et misereátur nostri.

Ut cognoscámus in terra viam tuam, * in ómnibus géntibus salutáre tuum.

Confiteántur tibi pópuli, Deus: * confiteántur tibi pópuli omnes.

Læténtur et exsúltent gentes: * quóniam júdicas pópulos in æquitáte, et gentes in terra dírigis.

Confiteántur tibi pópuli, Deus, confiteántur tibi pópuli omnes: * terra dedit fructum suum.

Benedícat nos Deus, Deus noster, benedícat nos Deus: * et métuant eum omnes fines terræ.

Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.

Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.
Deus tenha piedade de nós, e nos abençoe: Faça resplandecer seu rosto sobre nós, e tenha piedade de nós.

Para que conheçamos na terra o teu caminho: Em todas as gentes a tua salvação.

Glorifiquem-te a ti, ó Deus, os povos: glorifiquem-te os povos todos.

Alegrem-se e regozijem-se as gentes: Porquanto julgas os povos em equidade, e governas as gentes sobre a terra.

Glorifiquem-te a ti, ó Deus, os povos: Glorifiquem-te os povos todos.

Abençoe-nos Deus: E temam-no todos os limites da terra.

Glória ao Pai, ao Filho, e ao Espírito Santo.

Assim como era no princípio, agora e sempre, por todos os séculos dos séculos. Amém.

Salmo CXLIX

Cantáte Dómino cánticum novum: * laus ejus in ecclésia sanctórum.

Lætétur Israël in eo, qui fecit eum: * et fílii Sion exsúltent in rege suo.

Laudent nomen ejus in choro: * in týmpano, et psaltério psallant ei:

Quia beneplácitum est Dómino in pópulo suo: * et exaltábit mansuétos in salútem.

Exsultábunt sancti in glória: * lætabúntur in cubílibus suis.

Exaltatiónes Dei in gútture eórum: * et gládii ancípites in mánibus eórum.

Ad faciéndam vindíctam in natiónibus: * increpatiónes in pópulis.

Ad alligándos reges eórum in compédibus: * et nóbiles eórum in mánicis férreis.

Ut fáciant in eis judícium conscríptum: * glória hæc est ómnibus sanctis ejus.
Cantai ao Senhor um novo cântico: Seja o seu louvor na Igreja dos Santos.

Alegre-se Israel naquele que o fez: E os filhos de Sião regozijem-se em seu rei.

Louvem o seu nome em coro: Com tambor, e saltério louvem-no a ele.

Porque o Senhor se tem comprazido no seu povo: E exaltará aos mansos para os salvar.

Regozijar-se-ão os santos na glória: Eles se alegrarão nas suas mansões.

Altos louvores de Deus se acham na sua boca: E espadas de dois fios nas suas mãos.

Para fazer vingança nas nações: Castigos nos povos.

Para meter os reis deles em grilhões: E os seus nobres em algemas de ferro.

Para exercer sobre eles o juízo prescrito: Esta glória é reservada para todos os seus santos.

Salmo CL

Laudáte Dóminum in sanctis ejus: * laudáte eum in firmaménto virtútis ejus.

Laudáte eum in virtútibus ejus: * laudáte eum secúndum multitúdinem magnitúdinis ejus.

Laudáte eum in sono tubæ: * laudáte eum in psaltério, et cíthara.

Laudáte eum in týmpano, et choro: * laudáte eum in chordis, et órgano.

Laudáte eum in cýmbalis benesonántibus: laudáte eum in cýmbalis jubilatiónis: * omnis spíritus laudet Dóminum.

Glória Patri, et Fílio, * et Spirítui Sancto.

Sicut erat in princípio, et nunc, et semper, * et in sǽcula sæculórum. Amen.
Louvai ao Senhor no seu santuário: Louvai-o no firmamento da sua virtude.

Louvai-o nas virtudes dele: Louvai-o segundo a multidão da sua grandeza.

Louvai-o ao som da trombeta: Louvai-o com saltério e cítara.

Louvai-o com adufe e flauta: Louvai-o com cordas, e órgão.

Louvai-o com címbalos sonoros: Louvai-o com
címbalos de júbilo:

Todo o espírito louve o Senhor.

Glória ao Pai, ao Filho, e ao Espírito Santo.

Assim como era no princípio, agora e sempre, por todos os séculos dos séculos. Amém

Para conhecer mais sobre o Ofício Parvo visite esta página.

Para visualizar a estrutura desse Ofício segundo as rubricas de João XXIII e de São Pio X, veja este post.

Uma resposta em “Diferenças no Ofício Parvo segundo as rubricas de São Pio X e as de Trento”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s