O papel de São José na Redenção

No meio da Quaresma, São José parece estar fora de lugar. Não faria mais sentido celebrar sua solenidade perto do Natal, ao invés da Páscoa? Não tem ele mais a ver com a Encarnação do que propriamente com a Redenção?

São João Paulo II, no entanto, chama a São José “guardião do redentor”. Qual seria, então, o papel deste grande Patriarca no mistério de nossa salvação?

Nesta aula, Padre Paulo Ricardo responde a esta pergunta e nos mostra como o Esposo da Santíssima Virgem Maria é também “guardião dos redimidos”.

O silêncio de José

Vale a pena examinar um pouco a vida de São José. A Bíblia nada fala sobre ele, nem sequer cita uma palavra dita por ele. De Maria sabe-se mais, podemos até decorar o Magníficat; mas de José não há nada! De Maria nós conhecemos o diálogo que teve com o anjo: este falava e ela respondia… Foi até elogiada por Gabriel! A Bíblia menciona José apenas para dizer que um anjo o abordava em sonho para dar-lhe alguma ordem. E ele obedecia (Cf. Mt 1,20; 2,13.19-22).

Que terá feito José na vida? Nada sabemos! Não existe nenhum registro, nenhum documento… Nem mesmo uma cadeira que se possa dizer ter sido fabricada por ele. Beseleel era um carpinteiro que ficou famoso por ter feito a Arca da Aliança. Isto está registrado na Bíblia (Cf. Ex 31,1-11). Mas José fez o quê, como carpinteiro? Desconhecemos.

Por que, então, José é santo, se aparentemente não fez nada, não disse nada, não perguntou nada? E é o santo predileto de inúmeras pessoas! Santa Teresa de Jesus considerava-o o santo de sua predileção.

Continuar lendo