Exortações para a Quaresma

Essa semana, andando pelo centro do Recife, achei um livro com exortações e discursos de um grande arcebispo da Arquidiocese de Olinda e Recife: Dom Miguel de Lima Valverde. Pretendo transcrever todos aqui neste blog, mas vou focar, pelo menos até a Semana Santa, nas exortações sobre a Quaresma.

Nascido em 1872, na Bahia, Dom Miguel foi nomeado Arcebispo de Olinda e Recife em 1922 pelo Papa Pio XI. Nessa arquidiocese criou várias paróquias em bairros com grande crescimento populacional para atender os fiéis com os sacramentos e demais necessidades espirituais. Deus o chamou para Si no dia 7 de maio de 1951.

Dom Miguel foi bispo em uma época (por mais que se possa estranhar, ela existiu meus amigos) em que os bispos se preocupavam mais com a salvação das almas do que com os cogumelos da Amazônia, a salvação do mico-leão-dourado, a preservação do macaco prego e em cultuar a pachamama em “comunhão” com o Papa.

Exortação para a Quaresma de 1929:

Saúde, paz e bênção em Nosso Senhor Jesus Cristo.

Entramos hoje no tempo quaresmal, instituído pela Igreja para expiação das culpas, purificação das consciências e preparação à grande solenidade da Páscoa.

A sagrada Liturgia, com a cerimônia empolgante e profundamente simbólica das cinzas, transporta-nos ao Éden, no momento precioso em que nossos primeiros pais, Adão e Eva, transgredindo o preceito do Senhor, ouvem a voz de Deus que lhes exprobra o crime e intima as merecidas penas. Para Adão, cabeça do gênero humano, a terra ser-lhe-á adversa, produzirá espinhos e abrolhos, dar-lhe-á o sustento a custo do trabalho, será como que amassado com o suor do seu rosto o pão que há de comer, até voltar ele à terra donde saiu, “quia pulvis es ei in pulverem reverteris”: porque é pó e em pó se há se tornar. Continuar lendo

Crisma

Crisma (Confirmação)

Os mistérios da graça são vividos, proporcionalmente, em três níveis diversos: por Cristo Cabeça, pelo Corpo Místico em conjunto e por cada membro em particular. No caso do mistério de Pentecostes, ele foi vivido pelo Senhor no seu Batismo e pela Igreja quando da vinda do Espírito Santo aos Apóstolos e Nossa Senhora reunidos no Cenáculo, e será por cada indivíduo sobre o véu do sacramento da Crisma.

* Definição: A Crisma é sacramento que nos dá o Espírito Santo na abundância de seus dons, nos tornando perfeitos cristãos.

Cabe observar que embora esteja intimamente ligada ao Batismo, inclusive historicamente no que se refere ao modo como era ministrada (e ainda é em ritos orientais), a Confirmação é um sacramento que possui natureza própria. Ao contrário do que se ensina em muitos lugares, esse sacramento não confirma o Batismo – o Batismo não precisa ser confirmado, já imprimiu caráter e teve todos os seus efeitos aplicados em plenitude; ele confirma (completa), isso sim, a obra que o Espírito Santo fez em nós desde que passamos a ser contados entre os membros do Corpo Místico de Cristo.

Tanto é assim que os dois produzem graças diferentes:

Batismo ⇒ primeira graça ⇒ nos tornamos cristãos

Confirmação ⇒ segunda graça ⇒ nos tornamos soldados de Cristo Continuar lendo