Categorias
Apologética

Sinal dos tempos?

Segundo Dinesh D´Souza, milhões de muçulmanos estão buscando conhecer o cristianismo e mesmo se convertendo em números crescentes devido a sonhos que os mandam se aprofundar naquilo que Nosso Senhor ensinou. Será esse mais um sinal da Providência para nossos dias tão incertos?

Categorias
Eventos Liturgia

Missa Rorate em Recife

“A denominada Missa Rorate é a Missa votiva de Nossa Senhora no sábado para o tempo Advento. É celebrada antes do nascer do sol e somente com luz de velas, não se podendo antes acender as luzes da Igreja. Isso para significar que é Nossa Senhora quem nos dá o Sol da Justiça, Nosso Senhor Jesus Cristo. E por ser a Mãe do Redentor, ela, a Imaculada, a cheia de graça, brilha com a luz do Salvador, ela é a Mulher revestida do Sol. E como no seio de Nossa Santíssima Mãe, Nosso Senhor já santificou seu Precursor, São João Batista, ainda no tempo do Advento, a espera do Natal, honramos Nossa Senhora que brilha nas velas do altar com a luz do Salvador, esperando contemplar o Sol da Justiça que nascerá fulgurante no Natal, assim como veremos o nascer do sol ao término da Missa.” (Pe. Marcos Mattke, IBP – com correções ortográficas)

Os que quiserem participar levem alguma comida para ser partilhada no café da manhã.

Categorias
Eclesiologia Família Sociedade Vida

Contra o catolicismo burguês

Texto de Rafael Diehl, publicado originalmente no FB sob o título “Contra o catolicismo burguês e elitista” (a postagem conta com autorização expressa do autor e passou por revisão ortográfica e harmonização de estilo). Não concordo com tudo que foi escrito, a começar do título, já que entendo que ele fez uso de uma significação distorcida da palavra elite, contudo, existem ótimos pontos para reflexão. Leiam:

“Ai também de vós, doutores da Lei, que carregais os homens com pesos que não podem levar, mas vós mesmos nem sequer com um dedo vosso tocais os fardos” (Lucas XI, 46)

Como reação a alguns segmentos católicos de tendência marxista surgidos nas décadas de 1960 e 1970 na América Latina (e que seria errôneo taxar como “Teologia da Libertação”, já que a TL abarca desde teólogos de influência claramente marxista como um Leonardo Boff até teólogos extremamente críticos do socialismo como Oscar Romero) alguns setores do laicato e clero católico brasileiro começaram, lá por volta dos anos 2000, ainda nos tempos do Orkut, a flertarem com teses do liberalismo econômico e da Escola Austríaca de economia como se fossem essas linhas de pensamento compatíveis com a Doutrina Social da Igreja Católica (DSI).

Passados cerca de 20 anos, hoje vemos o fruto dessa funesta aventura intelectual: o surgimento de grupinhos elitistas católicos (insuflados pelo meio virtual, mas bem reais no mundo real, se me permitem o pleonasmo) que passam a imporem regras de modo de vida familiar e econômico aos casais católicos. Aliado a isso, uma série de redes de sociabilidade virtual de promoção alimentadas por ideias do marketing e das teses mais cruéis do mundo corporativo e empreendedor. Vende-se a ideia de que toda mãe católica pode ser empreendedora em casa para não ter de trabalhar fora e de que todo marido pode fazer muito dinheiro (é só deixar de lado descanso, lazer e outras “futilidades”). O catolicismo virou para esses grupos uma espécie de “produto”, que é necessário comprar todo um pacote ideológico. Vejamos alguns deles:

Categorias
Liturgia

Todo o Ofício Parvo com notação gregoriana

Cantar o Ofício é algo muito distante de meus objetivos imediatos, contudo, quem pode fazer isso estará dando um louvor superior a Deus por meio do opus Dei. Assim, para suprir a lacuna nas edições que disponibilizei e das que (graças a Deus!) voltaram a ser publicadas no nosso país, posto abaixo todo o Ofício Parvo (latim/inglês – mas isso não faz diferença para quem canta, já que isso geralmente se faz em latim) com a notação gregoriana:

Ofício Parvo da Bem-Aventurada Virgem Maria com notação gregoriana

A organizadora não separou cada um dos três “ofícios” em que se divide o Ofício Parvo, colocando as variações ao longo de um texto único. Particularmente, não gosto desse modo de publicar as orações, mas, mesmo assim, o resultado final é extraordinário.

Para saber mais sobre o Ofício Parvo visite esta página.

Categorias
Eclesiologia

Pequenas comunidades católicas na Índia

As Pequenas Comunidades Cristãs da Igreja na Índia dão um vislumbre do que as CEBs podiam ter sido se não tivessem se ideologizado tanto (é possível uma correção?):

Categorias
Liturgia

Ofício Parvo: Completas do Advento

Quem participa da liturgia da Igreja por meio do Ofício Parvo sabe que com o Advento entramos numa de suas grandes variações, o chamado Ofício II. Pois bem, como demonstração disso, convido os leitores a acompanharem com seus exemplares do Ofício em mãos as Completas do Advento cantadas em latim por um casal australiano:

As edições do Pequeno Ofício que disponibilizei para download e as que voltaram a ser publicadas no nosso país são apropriadas para a recitação. Assim, quem se interessar pelo canto do Ofício (que está todo no Antiphonale Romanum) tem de buscar outras fontes, como este arquivo com a notação gregoriana das Completas (latim/inglês) para o ano todo.

Para saber mais sobre o Ofício Parvo acesse esta página.

Categorias
Bíblia

Qual o nome de Deus?

Categorias
Crise Eclesiologia Pastoral

O grito “Roma perdeu a Fé” é uma heresia?

citação2Uma das características mais marcantes no legalismo servil juvenil católico é o da vaidade intelectual repleta de leituras teológicas sem real entendimento, somada à patente ausência das virtudes da prudência e da justiça.

Reclamam da frase lefebvriana “Roma perdeu a Fé” como se ela significasse uma heresia formal (uma afirmação forte contra a indefectibilidade da Sé Petrina) e não um grito de angústia diante da autodemolição e da negligência e mau-exemplo dos papas, e são incapazes de perceber a absurdidade teológica do novo ofertório (humanista integral e alheio à estrutura tradicional do Rito da Missa) e da nova direção do culto (idem), do Encontro de Assis, da Pachamama no Vaticano, de Amoris Laetitia, de Fratelli Tutti…

Em todas essas coisas não há qualquer rastro da Fé católica.

A única apologética justa e esperançosa é dizer que, apesar desses escândalos, existe algum mistério que nos escapa, e não acusar o que percebe a ausência de Fé.

Rezemos pela Igreja, pelo Papa, e para que os fiéis sejamos humildes diante do que nos sobrepassa, sem justificar o mal.

– Joathas Bello, no FB